Ao longo do tempo em que estou mergulhado intensamente nas atividades do MTG, vou nutrindo a cada instante este sentimento da busca incansável por um tradicionalismo para todos, de oportunidades, do coletivo, aquele capaz de realmente fazer a diferença em nossa sociedade. Tenho alimentado esta vontade de buscar o simples, o tradicional, o verdadeiro, aquele que herdei de família, feito de forma solidaria sem interesses que manipulem vontades de grupos ou a imposição de poucos.

Devemos cultivar a capacidade multiplicadora da descoberta de agentes com o poder de socializar o conhecimento. As transformações de nossa sociedade passam por esta capacidade de entendimento deste comportamento nas relações socioeducativas de nosso meio. Ao usarmos de artifícios das mídias sociais para exalar o fel do despreparo e a inveja, talvez sejam estes os nossos maiores problemas.

Este despreparo na maioria das vezes, e por quê não dizer em sua totalidade, não é a falta de conhecimento, mas a falta da grandeza de ser uma pessoa capaz de fazer o bem, sem saber a quem, esta é a questão. A inveja pode ser a capacidade de alguns em destruir, mentir, caluniar… As mudanças devem continuar. Toda e qualquer mudança é feita com coragem e acima de tudo com convicção, e gera estes sentimentos que cegam as pessoas e prejudicam de forma a causarem danos irreparáveis para a sociedade e instituições.

O momento em que vivemos nos remete a uma profunda reflexão: Qual movimento nos desejamos para nossos filhos, nossas crianças? Um movimento engessado, que não permite o contraditório, que não permite escolhas que não sejam “As minhas”?   Um movimento do Não, de imposição, da falta de espaço as futuras gerações? Ou aquele que nos mostra novos caminhos, que nos abre janelas, oportunidades, sem interesses pessoais e de pequenos grupos, um movimento capaz de mostrar oportunidades iguais a todos, de mostrar a verdade e principalmente praticar a simplicidade e a tradicionalidade.

No mês do dia internacional da mulher, onde estas guerreiras buscam seus espaços, buscam uma sociedade livre e igualitária, percebemos que esta semelhança das necessidades do movimento são as mesmas de nossas mulheres. Parabéns a todas que ajudam a construir um movimento tradicionalista de todos. Estas mulheres independentes e capazes de serem elas próprias em suas vontades, desejos e projetos. Nós, emparceirados destas mulheres guerreiras, seguimos lado a lado lutando e nutrindo esta esperança gigantesca de reafirmarmos este movimento de todos e para todos.

Nairo Callegaro | Presidente do MTG

Deixe uma resposta

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: