O CTG Independência Gaúcha, de Esteio, integra o bloco 4 das apresentações das Danças Tradicionais Força A do Enart, que acontece de 16 a 18 de novembro em Santa Cruz do Sul. Confira o contexto de sua apresentação e detalhes sobre as coreografias de entrada e saída:

O Pericón é uma dança folclórica na Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai. Esta dança consiste em um conjunto de casais soltos e interdependentes, geralmente oito.

Quanto à sua origem, alguns autores como Carlos Vega que afirmam que evolui de cielito (quadrille Evolved, que vem do inglês “dança país” ou ” a quadrilhas originais, ” que veio para a Argentina em 1730, e por sua vez é a ancestral direto de todos os contradanças existentes), enquanto outros, como Cedar Viglietti ou Cap Amarelo Mirta dizer tanto cielito como Pericón originam contradança. As primeiras referências a essa dança foram feitas por Espinosa e Tello em 1794, no marco da “Expedição Científica Malaspina”, que abrangia extensas áreas da América Latina. Por estes escritos não é desacordo sobre onde elas foram tiradas, lá autores como Lauro Ayestaran que afirmam que esses registros foram feitos em algumas áreas do que hoje é o Uruguai, enquanto outros afirmam que Espinosa y Tello escreveu sobre sua experiência na terra que atualmente fazem parte da Argentina. Por outro lado, C. Viglietti, comenta que os escritos de Espinosa apresentam algumas inconsistências e erros, como assegurar que o malambo fosse cantado. Por sua vez, existem algumas discrepâncias em relação ao exato local de origem, e lá estão autores como Carlos Vega para colocar seu nascimento em na Argentina, enquanto outros afirmam que teria se originado nas terras do atual Uruguai. A dança é conhecida como “Pericón Nacional” no Uruguai e na Argentina, embora neste último país também seja conhecida como “Dança Nacional”.

O Pericón, junto ao cielito e a meia cana, a partir da contradança europeia, formam um grupo de danças evoluídas na Argentina. Eles são frequentemente mencionados juntos em documentos datados nas primeiras décadas do século XIX. Seus nomes eram associados como “cielito apericonado” ou “Pericón de média caña”, fato que levou alguns estudiosos a acreditar que eles têm uma origem comum. Do ponto de vista de sua coreografia, as três danças são contradanzas ou cuadrillas, isto é que os diversos pares coordenam seus movimentos para realizar figuras diversas. Tanto o cielito como o pericón foram muito populares durante a primeira metade do século XIX e depois de caírem em desuso. El Cielito apericonado ou Pericón era um estilo musical antes de ser uma dança. Estilo musical: várias canções com variações rítmicas em base rítmica típica; dance: uma única música, com um único ritmo e uma única letra (se tiver letras), com uma única coreografia; não tem variações. O Pericón é, como a mídia Caña, uma evolução de cielito, que em sua vez, é uma evolução da quadrilha ou “dança país” British, chegou a Buenos Aires no início do século XVIII.

Entrada – Falamos do Pericón e de suas figuras coreográficas, de uma forma extremamente gaúcha, em ritmo de chamamé, o grupo faz uma homenagem a essa dança épica que vem descrita na primeira obra de Paixão Côrtes.

Saída – Em ritmo de valsa, o grupo fará uma releitura da dança do Pericón.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: