O CTG Mata Nativa, de Canoas, integra o bloco 2 das apresentações das Danças Tradicionais Força A do Enart, que acontece de 16 a 18 de novembro em Santa Cruz do Sul.
Confira o contexto de sua apresentação e detalhes sobre as coreografias de entrada e saída:

A coreografia de entrada do Mata Nativa retratará um momento complicado na vida de todos os dançarinos: o momento de parar de dançar. Para retratar esta temática será utilizado um dilema pessoal de uma das dançarinas do grupo, aproveitando também para nos engajarmos na belíssima campanha de combate ao câncer de mama.

O grupo contará a história de uma dançarina que está passando por problemas de saúde e resolve parar de dançar (estes problemas de saúde poderiam ser substituídos por qualquer outro problema que enfrentamos na vida, como trabalho, estudos, financeiro, família, entre outros). O grupo então decide mostrar para esta amiga que juntos será muito mais fácil enfrentar esta batalha. Mesmo que não podendo dançar efetivamente, que ela continua fazendo parte do grupo, que somos uma família, nos bons e nos maus momentos e que existem muitas coisas além de passos, sarandeios e sapateios, queremos mostrar que “nunca foi só dança”.

Durante a apresentação a dançarina verá algumas das lembranças de sua vida tradicionalista, lembranças estas que também envolvem a dança, mostrando a ela que o que importa não é o resultado, mas sim a trajetória, o caminho que nos levou até ele. Em determinado momento o grupo consegue convencê-la de que o melhor é seguirmos juntos e que a dança e os amigos podem ajudar a amenizar os problemas. Em algum momento da vida, todo dançarino passará pelo dilema: parar ou não de dançar, não importa o motivo, mas até que chegue esta hora temos que vivenciar tudo de maneira plena, tudo que envolve o dentro e fora do tablado, temos que fazer a diferença e mostrar que realmente nunca é só dança.

Coreografia de Saída – A coreografia de saída é acima de tudo um agradecimento e uma homenagem a todos que nos ajudam, auxiliam e possibilitam que possamos fazer o que amamos: dançar. Queremos agradecer aos nossos pais, cônjuges, filhos, parentes, amigos, todos que de alguma forma tornam possível este sonho. Vamos mostrar toda nossa gratidão e dizer que juntos e unidos podemos superar tudo.

Cenário:
Porta de entrada do galpão do CTG
Painel imitando parede do galpão com quadro com foto da prenda
Painel imitando parede do galpão com prateleiras com troféus
Arara com vestidos de prendas
Cabide de pé com faixas de prenda penduradas
Música:
O ritmo da música da coreografia de entrada é uma canção.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: