Hoje o tempo é de mudança, assim como a natureza respeita os seus ciclos: a chuva vem e vai, o sol nasce e se põe, o inverno chega mas logo vem o verão. Portanto, temos que ter fé e esperança, trabalhar, acreditar que tudo pode acontecer um dia, se buscarmos construir pontes que possam ligar pessoas as soluções, esperanças as realizações. Sonhar sem ter medo ou receio em fazer acontecer, experimentar sonhar os sonhos de todos, que todos querem e desejam, buscar a felicidade e a satisfação para a maioria, que em alguns momentos é tratada como uma minoria desprezada, sem importância. Semear em terra fértil é a garantia de uma colheita abundante.

Faço estas considerações iniciais porque vejo que o movimento vive estes momentos de intensas mudanças que oportunizam a satisfação e a felicidade de muitas pessoas, grupos e de nossas entidades que compõem a base da instituição chamada MTG. Tenho a consciência da pressão que sofremos, das dúvidas que são levantadas, até mesmo daqueles que estão ao nosso lado, mas que, talvez, não estejam ainda suficientemente maduros, com seus ciclos completos para executarem tais mudanças, mas que neste momento são de fundamental importância neste processo coletivo e no seu crescimento pessoal.

Todos juntos somos capazes de fazer acontecer. O segredo é entendermos tudo que está acontecendo e o que virá ainda pela frente. Entendo que vivemos um novo ciclo de uma mudança que vai entrar para a história do movimento. Atender o pedido das bases parece fácil no primeiro momento, mas na verdade contraria a vontade de alguns que não desejam o bem da coletividade acima de seus interesses.

Fico feliz quando recebo o apoio, o incentivo vindo das bases, as manifestações afirmando que estamos no caminho, procurando fazer e cumprir os objetivos de nosso movimento, de nossa Carta de Princípios, preservando a essência e a tradicionalidade de nossa sociedade. Vejo as esperanças serem renovadas no olhar de cada jovem, no pedido de conversa, palestra ou roda de conversas nas RT com as entidades, tradicionalistas, prendas e peões, quando vêm buscar informação do que está acontecendo, principalmente com relação à indumentária e à volta a nossas origens.

É gratificante quando o trabalho é entendido pelo coletivo e compartilhado nas bases. Não podemos deixar que os burocratas e a burocracia entravem estes processos. Procuramos e estamos realizando dentro de tudo que nossa legislação permite, sem ferir ninguém, sem passar por cima das estâncias competentes, mas simplificando e tornando realizável pelo bom senso e a cordialidade que envolve e sempre norteou o MTG.

Obrigado a todos que têm a grandeza de serem e trabalharem pelo coletivo, por todos, por um MTG mais solidário e participativo. Srs. Coordenadores, Conselheiros, Patrões e tradicionalistas que têm esta humildade, percepção e grandeza, meu muito obrigado e um afetuoso abraço a todos.

Nairo Callegaro | Presidente do MTG

Deixe uma resposta

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: