As provas de vaca parada crescem a cada ano no Rio Grande do Sul. Incentivadas pelos pais e atraídas pelo clima de brincadeira da prova, cada vez mais crianças, meninos e meninas, praticam o tiro de laço. Nos eventos, a atração é sempre sucesso de público. Adultos de todas as idades se divertem, torcem e incentivam os pequenos na demonstração de suas habilidades nesta lida campeira.

Na Fecars não foi diferente. Grande aglomerado de tradicionalistas logo se formou para prestigiar a prova, dividida em quatro categorias: piazinho, piazito, bonequinha e prendinha. Foram várias as modalidades disputadas: piazinho dupla, piazito dupla, piazito individual, prendinha dupla, prendinha individual, bonequinha dupla e bonequinha individual.
Para os organizadores do evento, foi motivo de grande alegria a forte participação das crianças, como demonstração de força do tradicionalismo e esperança para o futuro, na perspectiva de que elas continuem a se dedicar à cultura do laço.

Confira os vencedores:

Vaca Parada Piazinho Dupla
1º Lugar: Davi do Nascimento – CTG Recanto do Pago – Jóia e Arthur Felipe Bandeira – PL Oito Braças – Ajuricaba – 9ª RT;
2º Lugar: Brenno Reghelin – CTG Querência Crioula – Giruá e Lucas da Silva Braga – CTG Galpão de Estância – São Luiz Gonzaga – 3ª RT;
3º Lugar: Rennan Carvalho Pereira – PL Lago Verde – Canela e Carlos Eduardo Krause – CTG Herança Gaúcha – São Francisco de Paula – 27ª RT.

Piazinho Individual
1º Lugar: Henrique Augusto Grifante – CTG O Fogão Gaúcho – Taquara – 22ª RT;
2º Lugar: Brenno Reghelin – CTG Querência Crioula – Giruá – 3ª RT;
3º Lugar: Carlos Eduardo Krause – CTG Herança Gaúcha – São Francisco de Paula – 27ª RT.

Piazito Dupla
1º Lugar: Marcelo do Amaral – PL Presilha do Laço – Capão da Canoa e Gabriel Teixeira – PTG Tunel Verde – Balneário Pinhal – 23ª RT;
2º Lugar: Nicolas Motta Moreira – PL Rincão do Cavalo – Tramandaí e PL Presilha do Laço – Capão da Canoa – 23ª RT;
3º Lugar: Bernardo Taborda Weber – CTG Querência Crioula – Giruá e Guilherme Costa Schuquel – PTG João Manoel – São Borja – 3ª RT.

Piazito Individual
1º Lugar: João Gabriel Ribeiro – DTG Morada de Guapos – Canoas – 12ª RT;
2º Lugar: Romulo de Oliveira Pereira – PL Porteira Aberta – Campos Borges – 14ª RT;
3º Lugar: Wagner Brum dos Santos – CTG Cel. Thomaz Luis Osório – Pelotas – 26ª RT.

Prendinha Dupla
1º Lugar: Emanuele Vitoria Arruda e Thalita Bernardo e Silva – CTG Sentinela do Pampa – Nonoai – 19ª RT;
2º Lugar: Luiza Eduarda Zago – CTG Rancho Alegre – Vista Alegre do Prata e Natiele S. da Silva – DC Laço de Ouro – Bento Gonçalves – 11ª RT;
3º Lugar: Yasmin Bueno de Oliveira – CTG Galpão da Boa Vontade e Mariana Martins da Silva – PQT Três Palmeiras – Palmeira das Missões – 17ª RT.

Prendinha Individual
1º Lugar: Maria Cecilia Haas – PL Os Gaudérios de São Domingos – Espumoso – 14ª RT;
2º Lugar: Laura Cordova da Silva – PL Presilha do Capão Penso – Cambará Do Sul – 27ª RT;
3º Lugar: Deniara Quevedo de Oliveira – 35 CTG – Palmeira das Missões – 17ª RT.

Bonequinha Dupla
1º Lugar: Kauani Silva Rosa e Ana Clara Martins dos Santos – PTG Estância dos Rolante – Granja Vargas – 23ª RT;
2º Lugar: Rafaela Saraiva Werner – CTG Raízes da Tradição e Maria Clara Ribeiro – DTG Morada de Guapos – Canoas – 12ª RT;
3º Lugar: Marina Rodrigues – PL Tio Rosa – Cidreira e Clarissa Fraga Vitt – PL Rancho da Amizade – Palmares do Sul – 23ª RT.

Bonequinha Individual
1º Lugar: Maria Clara Ribeiro – DTG Morada de Guapos – Canoas – 12ª RT;
2º Lugar: Kauani Silva Rosa – PTG Estância dos Rolante – Granja Vargas – 23ª RT;
3º Lugar: Ana Clara Martins dos Santos – PTG Estância dos Rolante – Granja Vargas – 23ª RT.

Algumas regras
As provas de vaca parada seguem as diretrizes do Regulamento Campeiro do Rio Grande do Sul. A vaquinha, em madeira, deve ter cerca de 80 centímetros de comprimento, 60 cms de altura, aspas de 8 centímetros, pernas de madeira e testeira. A pista poderá ser coberta ou ao ar livre, medindo 10×20 metros. A armada será de tamanho livre e deverá ter no mínimo três rodilhas. A prova é realizada com laço de couro, não sendo permitido o uso de corda. A armada é lançada até a raia marcada para tal. A raia ficará distante dois metros da vaquinha. Ao laçador de até quatro anos de idade, será permitido lançar o laço a um metro da vaquinha.

Foto: Mauro Heinrich

Deixe uma resposta

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: