O Movimento Tradicionalista Gaúcho é fortemente comprometido com a preservação e promoção da cultura gaúcha, que tem, entre seus mais fortes elementos, a música. A afirmação é do presidente do MTG, Nairo Callegaro, que tem sido questionado nos últimos dias acerca da contratação de músicos sertanejos para um rodeio em Porto Alegre.

Segundo Callegaro, este evento não é realizado pelo MTG e nem por qualquer entidade filiada, e portanto a instituição não tem gerência sobre ele. Por outro lado, o MTG não mede esforços para preservar a música gaúcha de raiz, em sua essência.

O presidente cita algumas iniciativas tomadas ao longo dos últimos anos para o fortalecimento da música gaúcha: reunião com os artistas na sede do MTG para a elaboração de estratégias e iniciativas de promoção da música gaúcha; a realização do evento Vem Pro Mate na Redenção, em Porto Alegre, com apresentação de inúmeros artistas gaúchos; e a retomada dos bailes nos eventos tradicionais do MTG, como o Congresso Tradicionalista realizado em São Jerônimo e o Enart – Encontro de Artes e Tradição, em Santa Cruz do Sul.

Callegaro também cita a realização do fandango mirim no Acampamento Farroupilha de Porto Alegre, que também conta nos últimos anos com ampla agenda de shows e bailes, fortalecendo assim a atividade dos músicos e grupos gaúchos. “Esses bailes, eventualmente, sob o ponto de vista financeiro, podem dar prejuízo, mas o MTG não abre mão de realizá-los, porque tem o compromisso de fortalecer a música gaúcha”, afirma.

Segundo Callegaro, o projeto de valorização da música gaúcha no MTG está em curso e será fortalecido em 2019 pela entidade. Uma das iniciativas é o retorno do programa Charla com o MTG, que era apresentado pela rádio e live do Facebook, sempre contando com a participação de artistas gaúchos. Callegaro também destaca que toda plataforma de comunicação do MTG, com o selo Eco da Tradição, está à disposição gratuitamente dos artistas, para que divulguem seus bailes, shows, lançamentos de trabalho.

“Sabemos que não é um trabalho simples, mas o desenvolvemos com muito compromisso. Sonhamos com um tempo em que a música gaúcha reconquistará seu espaço nas rádios, por exemplo”, afirma.

Callegaro faz um chamamento aos artistas para que se unam ao MTG, criando uma grande rede, um grupo forte, para mostrar cada vez a mais gaúchos, de nascimento e coração, a beleza da nossa música, que é patrimônio de toda sociedade do Rio Grande e que o MTG assumiu o papel de guardião, para preservar e promover.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: