Em agosto iniciam as inter-regionais do Enart e, em termos de logística e infraestrutura, tudo se encaminha de forma tranquila e dentro do tempo previsto. A informação é do vice-presidente artístico, Rodrigo de Moura, e da diretora de danças tradicionais, Madeline Zancanaro. Segundo eles, já foram realizadas vistorias de equipamentos e locais, de forma que as adequações que estão sendo solicitadas serão cumpridas pelas Regiões e cidades sedes no tempo determinado.

A cidade de Campo Bom, que sediará a primeira Inter-Regional, já realiza reuniões semanalmente para planejar, organizar e executar o evento, e acompanha a verificação das estruturas físicas de cada lugar. Já às cidades de Santo Ângelo e Lajeado foi encaminhado projeto à LIC – Lei de Incentivo à Cultura, para ajudar a custear o evento. No que toca a preparação de avaliadores para a edição 2018, todas os diretores da vice-presidência artística estão com suas equipes montadas, realizando encontros e reuniões para o aprimoramento de competências.

Viabilidade financeira
Com empresas e prefeituras, a parceria está acontecendo da forma prevista, garantem Rodrigo e Madeline. A Prefeitura de Campo Bom Campo Bom apoia na íntegra e consegue viabilizar o evento com recursos próprios e de parceiros locais. As inter-regionais de Santo Ângelo e Lajeado serão atendidas através da LIC, encaminhada via MTG, e a etapa de Santo Ângelo já está aprovada e conta com a parceria do poder público local. A fase de Lajedo foi encaminhada e ainda não está aprovada.

Os investimentos feitos até o momento são o custeio de despesas de viagem, alimentação e hospedagem quando necessário para reuniões, encontros e painéis, com as equipes de diretores e avaliadores que irão atuar durantes as regionais, inter-regionais e final.

Voluntariado
Exitosa nos anos anteriores, a experiência do voluntariado será repetida em 2018. Todos que desejarem atuar como voluntários devem preencher o cadastro que está no site do Movimento Tradicionalista Gaúcho, propondo-se a trabalhar de forma voluntária, lembrando que o voluntariado é para atividades funcionais, e não de avaliação.

Participações individuais
Acreditamos que a participação venha de forma intensa como nos últimos anos, afirmam Rodrigo e Madeline. É o evento que possui maior envolvimento dos tradicionalistas, tantos dos residentes no Rio Grande do Sul, como de fora do Estado.

Melhorias
Sobre melhorias a serem implementadas, Rodrigo afirma que que diante de uma nova Vice-Presidência, é cedo para pontuar melhorias. “Estamos trabalhando com dados de anos anteriores, buscando manter tudo o que teve pleno funcionamento e ajustar durante o processo o que for de fato necessário”.

No ano passado alguns grupos de danças anunciaram que não iriam participar, em função da crise econômica. Sobre esse fenômeno, em 2018, a diretoria das danças tradicionais ainda não recebeu nenhuma informação com relação a esse fator.

Datas e locais das  inter-regionais de 2018
Campo Bom: RTs 1ª, 2ª, 6ª, 12ª, 15ª, 16ª, 22ª, 23ª, 26ª e 30ª;
Santo Ângelo: RTs 3ª, 4ª, 5ª, 9ª, 10ª, 13ª, 14ª, 18ª, 20ª e 21ª;
Lajeado: RTs 7ª, 8ª, 11ª, 17ª, 19ª, 24ª, 25ª, 27ª, 28ª e 29ª.

Proporção de vagas e datas
Campo Bom: 25 e 26 de agosto. Força A: 16 vagas e Força B: 10 vagas;
Santo Ângelo: 29 e 30 de setembro. Força A: 8 vagas. Força B: 14 vagas;
Lajeado: 20 e 21 de outubro. Força A: 11 vagas. Força B: 11 Vagas.
A final acontecerá nos dias 16, 17 e 18 de novembro, em Santa Cruz do Sul, e na modalidade danças tradicionais contará com 40 grupos classificados para sexta e sábado e 20 finalistas do domingo.

Foto: Deivis Bueno

Deixe uma resposta

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: