Chapa 3, “Um novo sentido para o tradicionalismo”, tem Silvania Affonso como candidata a presidente

No Eco da Tradição de fevereiro, as três chapas que concorrem à presidência do MTG foram entrevistadas. Confira as considerações da chapa “Um novo sentido pelo tradicionalismo”, em três aspectos fundamentais: filosofia de trabalho, principais propostas e argumentos para escolher esse grupo para a gestão da entidade.

Filosofia de trabalho  – O que norteia a chapa é buscar um novo sentindo para o tradicionalismo gaúcho, não rasgando regulamentos existentes, mas valorizando nossa essência, que é cuidar, auxiliar, dialogar, orientar nossas entidades. Queremos valorizar os patrões para que assim tenham mais disposição para enfrentar os desafios. Um novo sentido busca lembrar de uma época mais simples e humana, lembrar para que serve uma entidade tradicionalista, abrir horizontes, unir a comunidade do entorno das entidades, fazer cultura pura, dar exemplo e assim ter mais crianças e jovens dentro dos nossos galpões, ouvindo causos e histórias dos “barba branca”.

Principais propostas – As nossas propostas relacionam-se a todas as áreas do tradicionalismo gaúcho e foram construídas a partir de muito diálogo e interação com as entidades, ao longo de muitos anos. São as principais:
– Criação do Núcleo de Gestão, para assessoria contábil, administrativa e jurídica para projetos sociais e culturais das entidades e Regiões Tradicionalistas;
– Criação do Projeto Sua entidade em dia, para assessoria completa e gratuita do MTG para auxiliar as entidades a regularizarem seus registros e situação fiscal;
– Criação de aplicativo contendo funcionalidades que atendam às demandas das Entidades e Regiões Tradicionalistas, garantindo acesso rápido a informações e documentos;
– Manter e buscar ampliar novas parcerias, com instituições públicas e privadas, desenvolvendo uma cadeia de apoio à cultura através de ações práticas para fomentar as Entidades Tradicionalistas em todo o RS;
– Realização do Cfor Básico amplo e gratuito, de livre inscrição para comunidade e tradicionalistas;
– Publicação grátis de cartilhas e manuais que orientam sobre como implantar departamentos nas entidades tradicionalistas (cultural, campeiro, artístico, de esportes campeiros, inclusão etc);
– Unificação do sistema contábil entre o MTG e as Regiões Tradicionalistas, garantindo maior transparência, agilidade e praticidade ao setor financeiro;
– Tradução dos materiais de comunicação do MTG para libras, audiodescrição e outros, garantindo assim a acessibilidade;
– Criação do Departamento de Instrutores de Dança para garantir à categoria representatividade e lugar de fala junto ao MTG e comunidade tradicionalista;
– Criação do Programa de Formação de Voluntários, orientando sobre aspectos de gestão e práticos sobre terceiro setor e economia social;
– Implantação de cursos EAD em todas as áreas, democratizando o acesso ao conhecimento, capacitando os tradicionalistas e colaborando para o incremento cultural e intelectual;
– Realização do mapeamento do tradicionalismo gaúcho organizado, com processo de pesquisa científico, capaz de mostrar quantos somos, como pensamos, perspectivas e demandas;
– Criação do Canal Diretor MTG para comunicação dos tradicionalistas diretamente com a presidência e diretoria da entidade, por meios eletrônicos e expedientes na sede da entidade (respeitando-se as normas sanitárias);
– Criação do projeto De Portas Abertas de boas-vindas e interlocução do MTG com pessoas que não são tradicionalistas, mas que mantêm amor e apreço à cultura gaúcha, convidando-as inclusive a fazerem parte de nossas entidades;
– Qualificação do diálogo entre presidência, diretoria, conselheiros, coordenadores regionais e patronagens para a busca construtiva e coletiva de um tradicionalismo agregador, amplo e forte;
– Criação do Núcleo de Eventos Online, ampliando e qualificando a presença digital conquistada pelo MTG durante o período de pandemia;
– Criação do projeto Tradição Rumo ao Futuro, que fará interlocução com os Municípios, qualificando os educadores e oferecendo suporte para ações sobre cultura gaúcha o ano inteiro, não apenas durante o mês farroupilha;
– Ampliação do catálogo de livros publicados, fomentando o surgimento de novos escritores, difundindo a produção cultural e colaborando para o crescimento intelectual dos tradicionalistas;
– Reativação da 40a Região Tradicionalista, integrando o MTG do RS com os demais MTGs do Brasil, bem como confederações (nacional e internacional);
– Prestação de contas detalhada, possibilitando que todos saibam exatamente no que estão sendo gastos e investidos os recursos que entram para o MTG;
– Elaboração do Manual de Realização de Eventos e realização de Workshops para capacitação e qualificação de entidades e regiões tradicionalistas para realização de eventos e captação de recursos;
– Criação do Núcleo de Comunicação, para dar suporte técnico às entidades e regiões tradicionalistas na divulgação de suas atividades nas redes sociais e junto à imprensa;
– Realização do Curso Preparatório para Peões e Prendas, modo misto (Ead e presencial) democratizando o acesso à informação, possibilitando maior participação e engajamento dos jovens, reduzindo a competição e estimulando a cooperação;
– Digitalização para acesso gratuito das obras indicadas na Bibliografia Oficial do Entrevero de Peões e Ciranda Cultural de Prendas (atendidas as devidas autorizações);
– Ingresso do MTG e da FCG em Programa de Qualidade Total, para tornar as duas entidades mais eficazes e eficientes no desenvolvimento de suas atividades, melhorando seus processos;

Motivos para votar na chapa da Silvania – Porque somos pessoas honestas com o único interesse de trabalhar pelo bem comum. Abrimos diálogo com o governador, secretarias, comitê covid-19, Famurs, prefeituras, universidades e estamos prontos para auxiliar, cuidar dos nossos tradicionalistas, fortalecendo nossas bases, valorizando as gerações e incluindo todos na instituição. Queremos fazer um movimento de todos para todos.
Nossa equipe é composta por Silvania Affonso para presidente e, para vices, Mirelle de Faria Hugo (Administração e Finanças); Alessandra Mota (Cultura); Adroaldo Parizotto Ferreira (Artística) Adriano Pacheco (Campeira); e Paulo de Vargas (Esportes Campeiros).

* Texto enviado pela Campanha