“Musicando o ser”: oficina aborda princípios e estruturação da música

O oficineiro Rodrigo Ziliotto, de Farroupilha, realiza pelo Programa Invernadas Culturais a oficina “Musicando o ser”. O projeto apresenta conhecimento básico de princípios, termos e estruturação musical.

Um dos objetivos principais da oficina é proporcionar conhecimento musical para não músicos, de forma que todo o dançarino das entidades tradicionalistas, por exemplo, saiba se comunicar musicalmente com os músicos, conheça aspectos e elementos que compõe uma música, e saiba realizar exercícios que venham a executar as danças com maior harmonia e perfeição.

“Em minha trajetória tradicionalista, fui chuleador, dançarino, instrutor, músico e coordenador artístico e cultural. Pude ainda acompanhar de perto o trabalho de muito instrutor e estudiosos do nosso Movimento, entre eles João Carlos D’Ávila Paixão Côrtes”. Em uma das conversas, segundo Rodrigo, Paixão Côrtes falou sobre a importância de se conhecer aspectos básicos musicais, citando a seguinte frase: “Se dança conforme a música”.

Para Rodrigo, é muito claro o papel da música como meio e instrumento importante de humanização e integração social. “Ao promover um ponto de solidariedade e cultura, ao redor do qual os membros da sociedade se congregam, a música ligada à dança e à tradição funciona como integradora”, afirma.

A meta é alcançar grande parte das entidades tradicionalistas do Brasil, proporcionando benefícios como a musicalização do indivíduo, bem-estar, motricidade, raciocínio lógico, memorização, dentre outros atributos.

O Programa Invernadas Culturais é desenvolvido pela Fundação Cultural Gaúcha em parceria com a Secretaria Estadual de Cultura.

A oficina pode ser acessada no link https://www.youtube.com/watch?v=E6Qlu3ik7PQ