Obra comenta e esclarece dúvidas sobre a pilcha gaúcha

“Diretrizes para a pilcha gaúcha – Traje atual comentado e ilustrado” foi lançado por Paulo Roberto da Silva Gonçalves, Aline Sá de Carvalho e Olívio Guedes Filho. A obra apresenta detalhes sobre as pilchas masculina, feminina e infantil. São destaques bombachas, camisa, botas, colete, cinto, chapéu, paletó, lenço, faixa, pala, esporas, faca, saia e blusa, casaquinho, vestido, saia de armação, bombachinha, meias, sapatos, botinhas, cabelos, maquiagem e joias.

Durante a 1ª Feira do Livro Virtual da Fundação Cultural Gaúcha, o livro pode ser adquirido pelo preço de R$ 25,50.

Confira um trecho da obra

A discussão sobre indumentária tem tomado a atenção de muitos tradicionalistas desde que passaram a se trajar para representar o homem tradicional do Rio Grande do Sul. Foram muitos os pesquisadores e trabalhos que levantaram dados na história de homens e mulheres que transitaram pela região Sul do Brasil. As informações sobre os aspectos da indumentária muitas vezes causaram divergências misturando as informações de livros com o que se entende de um passado idealizado. Porém, nem sempre podemos tratar de história em seu fiel registro, pois os conceitos sociais se confundem e se modificam. O que temos usado é um produto da seleção de características de um traje que mantém o recato da mulher e a sobriedade do homem, com padrões de cor e forma para melhor caracterizar o sul-riograndense.

Para formar um discurso único, e ter uma única fonte de informações que oriente os tradicionalistas sobre como se “pilchar” corretamente nos eventos tradicionalistas, evitando contradições, é criado um documento norteador. Os direcionamentos dados pelos tradicionalistas são reconhecidos pela sociedade gaúcha, o que fez com que fosse homologada a lei da pilcha (número 8812/89), que torna nossa roupa um traje de honra no território gaúcho respeitando assim as diretrizes traçadas pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho.

O trabalho que apresentamos aqui nada mais é do que a Diretriz de Indumentária, que consta na Coletânea da Legislação Tradicionalista, Volume 1 – 2012 – 9ª Edição Atualizada e Ampliada. A última aprovada pelos tradicionalistas em convenção.

A diretriz traz importantes informações, porém, mesmo diante do documento muitas dúvidas surgem. Tentando minimizar estas dúvidas colocamos neste trabalho explicações que ampliam o entendimento do que já está bem dito em cada item e artigo. Sem fazer alterações na Diretriz, apresentamos aqui descrições, comentários, interpretações e ilustrações sobre os itens deste documento.

Art.1º – O Movimento Tradicionalista Gaúcho, cumprindo o que determina o parágrafo único do Art. 1º da Lei número 8.813 de 10 de janeiro de 1989, reunindo em Convenção Ordinária, na cidade de Taquara, no mês de julho do ano de 2011, resolveu alterar as diretrizes para a pilcha gaúcha, com fim de complementá-las e torná-las mais claras.

 

Para adquirir a obra, clique aqui: https://lojafcg.lojavirtualnuvem.com.br/produtos/diretrizes-para-a-pilcha-gaucha/