Oficina de grafitti – Da Internet para a rua

De Porto Alegre, Ricardo Dias Moreira realiza, pelo Programa Invernadas Culturais, a “Oficina de grafitti – Da internet para a rua”.

O principal objetivo é proporcionar aos alunos total esclarecimento sobre o assunto, desde o conhecimento dos materiais até a prática, passando por diversas técnicas, como stencil, colagem e graffiti. A oficina pode contribuir, também, para a formação de multiplicadores, que levarão adiante informações e a técnica.

Segundo Ricardo, a arte urbana vem se tornando uma linguagem artística muito reconhecida e pelo fato de ser algo novo a sociedade ainda não se acostumou totalmente com a ideia das intervenções urbanas serem arte. “O número de pessoas interessadas neste método artístico, que é feito no cenário urbano, aumentou. Hoje é possível ver este assunto sendo tema de matérias jornalísticas, programas de televisão, ações publicitárias e em outros meios de comunicação e lugares”. O que antes era totalmente underground, agora segundo Ricardo atinge diversos públicos e vai tomando outra proporção.
Ricardo avalia que a arte feita na rua é direta, atinge todos os públicos, e, para muitos, é enigmática. “Quais artistas e/ou grupos que fazem? O que significam as palavras e siglas? Por que fazem? Como fazem? Estas são apenas algumas perguntas que passam pela cabeça do espectador quando analisa uma intervenção artística, seja um simples stencil ou uma pintura mural.”

A oficina pode ser acessada no link https://www.youtube.com/watch?v=tZfRkF4HhLA&feature=youtu.be

O Programa Invernadas Culturais é desenvolvido pela Fundação Cultural Gaúcha em parceria com a Secretaria Estadual de Cultura.