Um ano de intensas atividades na vice-presidência de cultura do Movimento Tradicionalista Gaúcho

O ano de 2020 ficou marcado mundialmente por ser um ano de crescimento, ressignificação e expansão de ideias. No Movimento Tradicionalista Gaúcho não foi diferente. Segundo Roberta Jacinto, vice-presidente de cultura, passamos por inúmeras adaptações, inovações e momentos de aprendizado. “Mergulhamos no ambiente virtual e tornamos nossas redes sociais e aplicativos de reunião verdadeiros galpões voltados à propagação, fortalecimento e divulgação da cultura gaúcha”, analisa.

Também foi, na sua opinião, o momento de mostrar a força social do tradicionalismo, bem como de reafirmar valores como companheirismo, união, comprometimento, amizade, empatia e respeito. Cada atividade realizada só foi possível devido às diversas mãos que se uniram e se empenharam pelo bem comum. “Presenciamos momentos e experiências pelas quais não havíamos passado ainda. As competições, agora suspensas, deram espaço às lives e campanhas sociais, as fotos comprobatórias deram lugar aos prints de tela, os troféus físicos deram espaço aos corações transbordando no final de cada oportunidade de reencontro – ainda que à distância”. O movimento cinquentenário, tão conhecido pelos abraços e apertos de mão, abriu as asas, se adaptou, alçou voo e ocupou de vez o mundo virtual, analisa.

No relatório final das atividades da vice-presidência, a equipe escreveu:

De mais a mais, foi uma oportunidade ímpar de reafirmar a importância do departamento cultural e fazer valer os inúmeros discursos sobre a importância da cultura, do caminho percorrido e dos legados do tradicionalismo, proferidos em eventos oficiais, seminários, cirandas, entreveros e conversas informais. “Afinal, o que nos move?” talvez tenha sido uma das perguntas que mais nos fizemos e cuja resposta mais nos impulsionou durante esse intenso 2020. Por tudo isso, os sentimentos não poderiam ser outros a não ser consciência tranquila e gratidão. Consciência tranquila por saber que essa vice-presidência, por meio do apoio da diretoria do MTG/RS, de seus diretores, diretorias culturais e coordenadorias regionais, gestão de Prendas e Pões do Rio Grande do Sul e inúmeros colaboradores, conseguiu entregar ao Rio Grande tradicionalista tudo aquilo que estava ao seu alcance. Gratidão por este Movimento com o qual temos a oportunidade de crescer junto e desfrutar, pelas pessoas que ele coloca no caminho e pelo tanto que aprendemos.

Por fim, buscando trazer a todos um panorama a respeito das nossas realizações durante o ano de 2020, segue este relatório de atividades composto de duas partes: a primeira falando de uma maneira geral sobre as atividades; a segunda trazendo a colaboração dos diretores dos departamentos. Desde já, fica o reconhecimento a todas as pessoas que colaboraram para que as atividades fossem possíveis e não esmoreceram neste ano tão atípico. A construção coletiva foi crucial para que pudéssemos ter êxito em tudo que aqui está exposto.

Equipe
Vice-Presidente de Cultura: Roberta B. Rodrigues Jacinto;
Diretor de Cultura Interna: Lucas Rafo de Oliveira;
Diretora de Concursos Culturais para Prendas e Peões: Luise Morais;
Diretora do Departamento de Formação Tradicionalista e Aperfeiçoamento: Muriel Machado Lopes;
Diretoras do Departamento de Pesquisa e Difusão Cultural: Tamara Trentini Rigo e Jéssica Thaís Herrera;
Diretores de Apoio à Juventude Tradicionalista: Ivanir Trentini Rigo e Genil Rigo;
Diretor e Vice-Diretor do Departamento Jovem Central: Victor Matheus Conceição e Cézar Augusto B. Gomes;
Diretores do Departamento de Apoio em Acervo Bibliográfico e de Imagens Físicas e Virtuais: Terezinha Nunes e Paulo Roberto de Fraga Cirne;
Diretores da Equipe de Indumentária: Aline Almeida de Souza e Rafael Crippa;
Gestão de Prendas e Peões do Rio Grande do Sul

Panorama Geral das Atividades

• Seminário Estadual de Prendas: continuando as tratativas já realizadas junto à vice-presidência anterior e buscando atender as demandas atuais, o Seminário Estadual de Prendas foi planejado e executado com maestria pela 2ª Prenda do Rio Grande do Sul, Alessandra Hoppen, com a temática voltada à importância da mulher gaúcha.
• Nota de instrução 01/2020: elaborada buscando um melhoramento na questão bibliográfica e elucidação de alguns critérios de elaboração do relatório de atividades, com ciência e colaboração da vice-presidência anterior;
• Polígrafo de Geografia do Rio Grande do Sul: Foi elaborado pela Diretoria de Concursos e revisado pelas colaboradoras: Graciele Ribeiro, (pedagoga), Rosita Maito (professora de geografia) e Jéssica Herrera (1ª Prenda do RS 18/19, acadêmica de direito na UFRGS). Esse polígrafo busca trazer mais acessibilidade e resolver o recorrente problema que tínhamos para abordar a geografia nas provas das cirandas e entreveros.
• 1º Cfor Básico On-line e 1º Cfor Patronagem On-line: organizado pela Diretora do Departamento de Formação Tradicionalista e Aperfeiçoamento, Muriel Machado Lopes, juntos os cursos totalizaram em média novecentas inscrições, sendo realizados pela primeira vez de forma on-line e totalmente gratuita. Ambos os cursos foram divididos em três turmas, contemplando, ao final, mais de oitocentos tradicionalistas. Os cursos foram transmitidos ao vivo por meio da rede social “Facebook”, em grupos fechados que continham materiais didáticos e espaço para debate.
• Campanhas de solidariedade: por meio da Campanha Tradicionalismo Solidário foi possível representar o Movimento Tradicionalista Gaúcho na cidade de Bagé, durante a ação realizada pelas entidades do referido município. Ao total, quase uma tonelada de alimentos e duas cestas de materiais de higiene foram distribuídas. Além desta, houve as campanhas “Ciranda do Agasalho”, organizada pelas prendas do RS, e “Abrace uma Criança”, organizada pelas prendas Mirins e Piás do RS. A campanha Ciranda do Agasalho arrecadou mais de 100 mil peças de roupas e a campanha “Abrace Uma Criança”, além de doação de brinquedos, promoveu o resgate da lúdica e do folclore entre as crianças tradicionalistas.
• Criação do Grupo “Departamento de Concursos do MTG/RS”: o grupo foi criado buscando trazer mais acessibilidade aos conteúdos exigidos nas provas das cirandas e entreveros, além de proporcionar conteúdos culturais diversos e de interesse do público tradicionalista.
• Atividades da Gestão de Prendas e Peões do RS: buscando amenizar os reflexos da pandemia para as prendas e peões que esperavam realizar suas atividades e concursos durante este ano, as prendas e peões do RS organizaram atividades de interação nas redes sociais. O resultado está sendo bastante positivo, com divulgação de conteúdos, textos reflexivos e atividades diversas. As propostas estão sendo auxiliadas pelos Diretores do Departamento de Apoio à Juventude, Iva e Genil.
• Atividades do Departamento Jovem Central: o Departamento Jovem Central, liderado pelos jovens Mateus, Cézar e Mariane, tem feito significativo esforço para manter-se em atividade. Desenvolveu diversas palestras por meio das redes sociais do próprio departamento, promoveu a Semana da Paz, auxiliou na campanha Tradicionalismo Solidário, desenvolveu a Semana do Jovem Tradicionalista, atividades alusivas ao aniversário do Movimento Tradicionalista Gaúcho, além de outras em datas significativas.
• Lives via Facebook: as lives realizadas via facebook nos proporcionaram maior aproximação e facilitaram a comunicação com os tradicionalistas não só do Rio Grande do Sul, mas de todo o Brasil, estreitando, assim, as relações com a Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha. As abordagens foram variadas, indo desde questões culturais até temáticas envolvendo saúde física e mental. Além disso, as lives foram bastante funcionais no que concerne à comunicação aos tradicionalistas sobre as atualizações decorrentes da pandemia.
• Inovações no Caderno Piá 21: procurando tornar o caderno mais atrativo à leitura, o mesmo passou a ser elaborado em formato de revista, com mais imagens e divisão por áreas. As Diretoras do Departamento de Pesquisa e Difusão, Tamara Trentini Rigo e Jéssica Thaís Herrera, passaram a convidar tradicionalistas para contribuírem com textos de opinião, além de continuarem com a seção voltada aos estudos para a Ciranda e o Entrevero. A coluna Prosa, Verso e Arte, criada em 2018, tem sido um meio de valorização de artistas e empreendedores.
• Fortalecimento do Departamento de Cultura Interna: liderado pelo diretor Lucas de Oliveira, esse departamento buscou reinventar-se e manter-se ativo por meio de novas atividades. Foram programados, desta forma o primeiro evento virtual do Movimento Tradicionalista Gaúcho, intitulado 1ª Prosa Gaúcha Virtual. A Prosa foi realizada no dia 06 de setembro, tendo como foco temáticas relativas ao bem-estar social e enfrentamento da pandemia. Já no mês de novembro, foi realizada a Mostra Cultural do ENART, também em formato virtual. A atividade buscou resgatar o histórico da mostra, bem como promover uma reflexão sobre a importância dos departamentos cultural e artístico caminharem unidos.
• Atividades do Departamento de Indumentária: ainda que os concursos estivessem suspensos, foram realizadas reuniões de planejamento e orientação. Diversos tradicionalistas que solicitaram auxílio aos diretores Aline e Rafael foram orientados e tiveram sanadas suas dúvidas. Além disso, os diretores participaram de lives, eventos virtuais e reuniões on-line.
• Nota de Instrução 04/2020 e 05/2020: buscando contemplar e auxiliar na elaboração dos relatórios de atividades durante o período pandêmico, foram necessárias diversas orientações e modificações no padrão anterior das atividades realizadas pelas prendas e peões. Dessa forma, dos acordos resultantes das reuniões com os Departamentos Culturais Regionais foram elaboradas duas notas de instrução. A nota 04/2020 contempla todas as disposições da NI 01/2020, acrescida das orientações para as atividades virtuais. A nota 05/2020, por sua vez, direcionada à 50ª Ciranda Cultural de Prendas e 32º Entrevero Cultural de Peões, ambos fase estadual, busca contemplar os projetos já realizados, mas, ao mesmo tempo, garantir que aqueles que não puderam completar seus relatórios possam fazê-lo com segurança.
• Departamento de Apoio em Acervo Bibliográfico e de Imagens Físicas e Virtuais: o departamento esteve representado em diversos eventos virtuais e lives, por meio dos diretores Terezinha Nunes e Paulo Roberto de Fraga Cirne. Ambos, por pertencerem ao grupo de risco, não puderam desempenhar atividades junto ao acervo físico, no entanto, auxiliaram nas atividades das suas respectivas regiões, bem como em atividades de abrangência estadual, como o 1º Cfor Patronagem On-line, Mostra Cultural do ENART e Aniversário do MTG.

Relatório de atividades de cada departamento

Departamento de Cultura Interna
Diretor: Lucas Rafo de Oliveira

Neste ano desafiador e intenso, o tradicionalismo se reinventou e teve oportunidade de se manter ativo mesmo diante das adversidades. No Departamento de Cultura Interna não foi diferente. Realizar de forma virtual eventos que eram tão tradicionais em sua forma presencial, e também criar um novo evento em um cenário que, em setembro, já se encontrava saturado de lives e ações virtuais, foi desafiador, mas trouxe grandes recompensas. A 1ª Prosa Gaúcha Virtual entrou para a história do MTG/RS como primeiro evento virtual de abrangência estadual, além, é claro, de ter sido uma oportunidade de levar amparo e conforto aos tradicionalistas. A Mostra do ENART, embora consagrada no pavilhão do parque da Oktoberfest, muito bem ocupou o ambiente virtual e se mostrou grandiosa também em história e atividades sociais.

1ª Prosa Gaúcha Virtual

Organizada com fim de proporcionar um momento de aprendizado, integração e conforto aos tradicionalistas, a Prosa Gaúcha Virtual foi o primeiro seminário virtual de abrangência estadual promovido pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho. O evento foi idealizado após conversas com as diretorias culturais e coordenadorias regionais, as quais sugeriram atividades culturais, mas que também fossem voltadas ao bem-estar social e enfrentamento da pandemia. Dessa forma, foi realizada a seguinte programação:
08h: abertura
08h10min: A importância do autoconhecimento no enfrentamento à Pandemia
Bernardo de Lima – Médico e Gabriela Sarturi Rigão – Psicóloga
09h: A importância da liderança no tradicionalismo – Estratégias e realidades
Marco Saldanha – Coordenador da 4ª RT e Vera Lúcia M. Barreto – Patroa do CTG Tiarayu
10h: intervalo
10h15min: Departamento Jovem Central – balanço da Semana do Jovem Tradicionalista
10h30min: Tradicionalismo e pandemia: readaptações e consequências
Anderson Hartmann
11h30min: Encerramento

 

Mostra Cultural do ENART

Neste ano foram realizadas três atividades alusivas à mostra: mobilização virtual por meio da postagem de fotos, live e campanha social.
A mobilização das Regiões Tradicionalistas e entidades para realização de posts de fotos nas redes sociais foi realizada com objetivo de relembrar momentos marcantes envolvendo a Mostra. Para tanto, todos os tradicionalistas que já participaram desse importante evento foram convidados a postar fotografias em suas redes sociais e marcar as seguintes #: #MostraVirtual #MostraENART #LembrançasMostra.
A campanha social foi intitulada #SOSANIMAL, em alusão ao tema anual, objetivando a realização de ações voltadas à proteção e cuidados aos animais como: arrecadação de ração, campanhas de adoção, companhas contra o abandono e maus tratos, parcerias com ONG´s e etc. Por fim, a live fez um resgate histórico a respeito da mostra, falando sobre algumas temáticas já trabalhadas, bem como dando ênfase às campanhas sociais que foram desenvolvidas nos últimos anos.
A condução da live ficou a cargo da Vice-Presidente de Cultura do MTG/RS, Roberta Jacinto, e contou com a colaboração dos seguintes tradicionalistas: Valmir Bohmer, Vice-Presidente Artístico do MTG/RS; Maria Cristina Rosa Noronha, Vice-Diretora Cultural da 5ª Região Tradicionalista; Luise Morais, 2ª Prenda do Rio Grande do Sul 16/17; Isabella Nunes, 1ª Prenda Juvenil do Rio Grande do Sul 19/20; Gabrielly Ramos, 3ª Prenda Juvenil do Rio Grande do Sul 19/20.

 

Departamento de Concursos Culturais para Prendas e Peões
Diretora: Luise Morais

A necessidade de humanizar os concursos continuou sendo a bandeira levantada por este departamento junto à vice-presidência de Cultura. Não descuidando de nenhuma das engrenagens que movem Cirandas e Entreveros: participantes, famílias, avaliadores, diretores (as) culturais e preparadores. A missão era mostrar empatia por cada sonho. Com a pandemia, foi necessário adaptar atividades, cancelar eventos, mas a grande preocupação era com o psicológico dos envolvidos e fragilidade a que foram submetidos. A partir desse momento, todas as decisões foram construídas com as coordenadorias, cito coordenadores regionais e diretoras culturais, que foram cruciais para um entendimento coletivo. Os gargalos que o período pandêmico apresentou foram melhor compreendidos pelos olhos e sensibilidade de cada liderança regional, formando uma grande teia de cooperação e busca do bem comum. Dentro deste período instável, várias foram as conversas online em que houveram tratativas que culminaram na construção das Notas de Instrução adaptadas para o momento exposto.
Apesar de a maioria das atividades terem acontecido na modalidade online, conclui-se que o departamento cumpriu seu papel, motivando a juventude a permanecer focada em seus objetivos, auxiliando a sociedade através de ações sociais/culturais perfeitamente adaptadas para a situação. O impacto da inserção tecnológica, principalmente das mídias, foi absorvido positivamente, e muitas das ferramentas e métodos usados para enfrentar o distanciamento permanecerão na rotina dos tradicionalistas, de forma gerir tempo e gastos financeiros por exemplo.
Das atividades realizadas e mudanças implantadas:

– Desenvolvimento da NI 01/2020, com melhoramentos na bibliografia (observando custos, disponibilidade e reedição de obras). Elucidação de alguns critérios de elaboração do relatório de atividades, com ciência e colaboração da vice-presidência anterior;
– Elaboração do polígrafo de Geografia, com o propósito de acessibilizar o conteúdo de maneira didática e prática;
– Criação do Grupo “Departamento de Concursos do MTG” no facebook logo no início do isolamento devido à pandemia, com o propósito de movimentar a juventude disponibilizando materiais principalmente à prendas e peões participantes de cirandas e entreveros.
– Lives esclarecedoras sobre modificações na NIs conforme demanda, com a finalidade de atingir o máximo de pessoas interessadas, e ouvindo, sempre que possível o público das cirandas e entreveros.
– Desenvolvimento de memórias de reunião com o propósito de assegurar tratativas entre diretores(as) culturais e departamento de concurso para formulação das Notas de Instrução 04 e 05/2020;
– Abertura da possibilidade das atividades do MTG e comunidade escolar serem ações sociais com a finalidade de auxiliar comunidade escolar durante pandemia;
– Substituição dos inúmeros atestados expedidos pela coordenação regional em cada projeto (MTG e a comunidade escolar e CTG Núcleo de Fortalecimento) por apenas um atestando que o relatório desenvolvido por determinada prenda ou peão está de acordo com o prescrito pelos regulamentos e demais documentos.
– Adaptações em meios de comprovação das atividades e participação em eventos através de prints, selfies e assinaturas digitalizadas.

 

Departamento de Formação Tradicionalista e Aperfeiçoamento
Diretora: Muriel Machado Lopes

O ano de 2020 representou um grande desafio para todos nós. Conviver com a iminência da pandemia do Covid-19 marcou nossas trajetórias, indubitavelmente, pois saúde pública é o campo irretorquível da vida em sociedade e por ela e para ela paramos todos as nossas atividades, redescobrimos formas de nos conectar e de manter vivas a nossas tradições, morremos de muitas formas diferentes (ouso dizer), para renascermos com propósitos, sentimentos que ainda não conhecemos em sua totalidade, mas que esperamos nos elevem em nossa condição humana tão simplória diante da magnitude dos planos de Deus para nós.
Trazer uma nova forma de pensar para os cursos de formação do Movimento sempre esteve em nossos planos. Humanizar o contato com os tradicionalistas e torná-lo mais abrangente, mais íntimo, pensar em suas necessidades mais básicas dentro das entidades e ajudar a solucionar seus conflitos internos como centros sociais, ampliar o conhecimento de suas lideranças e ajudar a formar novos líderes, foram nossos objetivos principais, tudo isso para tornar o Movimento mais próximo dos seus voluntários.
Quando a pandemia chegou, implementamos aquilo que antes parecia parte de um futuro distante e que passaria apenas por um experimento nesta nossa primeira empreitada, já que o Movimento às vezes encontra resistência em se apoiar na evolução da tecnologia, o que de certa forma mantém o encantamento e a razão pela qual o seguimos tão fielmente.
Os cursos de formação básica passaram a ser construídos e pensados para serem reproduzidos nas plataformas online, com suporte de uma equipe de amigos e voluntários, de membros da diretoria do próprio MTG que emprestaram seus conhecimentos pessoais e profissionais para transmitir o curso de uma forma muito simples, mas ao mesmo tempo muito “profissional”, podemos afirmar assim.
O curso foi um sucesso, contemplou mais de 600 inscritos em apenas dois dias, diversos estados, e todas as regiões tradicionalistas do RS.
Com isso, os planos para o CFOR Patronagem se concretizaram e também foram desenvolvidos através das plataformas online, contemplando inúmeros participantes das 30 regiões tradicionalistas, dos quais farão parte de um e-book digital que contará as histórias destes tradicionalistas, destinado a ser entregue ao final de nossa gestão neste departamento, com a colaboração da tradicionalista Ana Claudia Feltrin em sua mentoria como Jornalista e colaboradora do curso.
Conclusão: Concluímos ao final desta jornada que tudo nos é possível quando o sentimento que nos une é mais forte do que as dificuldades que se impõem pelo caminho e que enquanto Movimento precisamos sempre estarmos atentos à tecnologia, à evolução social, para que jamais deixemos de ser um meio útil à sociedade em que estamos inseridos em nosso papel de resguardar valores e unir pessoas em torno do bem coletivo. Os cursos de formação foram instrumento digital dessa caminhada que aconteceu à distância e um portal para um novo momento em que o tradicionalismo gaúcho começou a viver em 2020.
Programações concluídas ao longo dos cursos.
Cursos de Formação Tradicionalista e Aperfeiçoamento 2020:
Data das edições:
1º Cfor Básico On-line: 1ª Turma: 18 e 19 de abril de 2020; 2ª Turma: 01 de maio de 2020; 3ª Turma: 16 e 17 de maio de 2020.
1º Cfor Patronagem On-line: 1ª Turma: 06 e 07 de novembro de 2020; 2ª e 3ª Turmas: 04 e 05 de dezembro de 2020.
Detalhamento dos Cursos: Foi formado um grupo por turma na rede social Facebook. Em cada grupo foram postados os materiais de apoio fornecidos pelo departamento e pelos colaboradores, bem como, na data e hora marcadas, os cursos foram transmitidos ao vivo, oportunizando a interação entre os cursistas, colaboradores e organizadores. Nesse grupo também. As inscrições do Cfor Básico foram feitas por meio do aplicativo google forms, totalizando 650 inscritos, dos quais, descontadas as inscrições repetidas ou irregulares, em média 450 foram contemplados com o curso. As inscrições do Cfor Patronagem foram realizadas por meio das coordenadorias regionais, totalizando em média 420 tradicionalistas contemplados.

1º CFOR Básico On-line
– Justificativa: O Movimento Tradicionalista Gaúcho, arraigado em seus princípios filosóficos, mais precisamente na Carta de Princípios em seu inciso I, que nos diz da importância de auxiliarmos o Estado na solução dos seus problemas fundamentais e na conquista do bem coletivo, consubstanciado na necessidade propiciar aos tradicionalistas formação, mesmo estando afastados do convívio social, fazendo com que a tradição se propague ainda que diante das dificuldades que se apresentam, utilizando das plataformas digitais a disposição, proporcionar a todos interessados o I Curso de Formação Tradicionalista – CFOR Básico Online.
– Objetivos:
O curso de formação básica online, além de seus objetivos já consagrados, visa colaborar com este momento da sociedade e para que o nosso Movimento Tradicionalista Gaúcho possa continuar presente nos lares de cada um de nós, ajudando na transmissão da tradição gaúcha de forma significativa.
Outrossim, tem por objetivo ofertar conteúdo de forma dinâmica aos adeptos do curso, proporcionando conhecimento além do convencional expositivo, mas sim visando formar tradicionalistas pensantes, desejando que esta iniciativa provoque o participe a ser um agente colaborador efetivo do movimento organizado e, principalmente de suas entidades tradicionalistas.
Programação:
1º Módulo:
• 8h15min – Abertura 1º Módulo
• 8h30 às 10h – História do RS e do Tradicionalismo, suas relações com o Movimento atual – Colaborador: Tainá Valenzuela
• 10h às 11h15 – MTG e sua estrutura administrativa – Colaborador: Valmir Bohmer
• 11h15 às 12h15 – Ética e Voluntariado no Movimento – Colaborador: Luíse Morais
2º Módulo:
• 13h15 as 14h15 – Gestão de pessoas: liderança, relacionamento interpessoal e gerenciamento de conflitos – Colaborador: Renata da Silva
• 14h15 às 15h15 – Comunicação Digital e Marketing alavancando a tradição e os eventos promovidos no Movimento – Colaborador: Anderson Hartmann
• 15h15 às 16h15 – Departamento Cultural, atuação e importância para o Movimento tradicionalista e para todos os membros das entidades filiadas – Colaborador: Roberta Jacinto
• 16h15 às 16h30 – Encerramento
(a programação acima descrita foi a realizada na 2ª turma, tendo algumas alterações para as demais, conforme a necessidade e demanda)

1º Cfor Patronagem On-line
Justificativa: Com base na carta de princípios do Movimento Tradicionalista Gaúcho, no Código de Ética, esta modalidade curso de capacitação justifica-se essencialmente na força de execução administrativa e social que a entidade MTG, como norteador, exerce em função das entidades tradicionalistas, visando amparar, respaldar em suas necessidades e encaminhá-las cada vez mais ao crescimento e sustentação da cultura gaúcha em seus núcleos de atuação, fazendo com utilizem da melhor forma toda a sua capacidade social e organizacional, de forma voluntária, mas ainda assim desenvolvendo atividades de qualidade e em consonância com as necessidades atuais.
Objetivos: Fortalecer as bases do Movimento através das entidades tradicionalistas, fornecendo aos seus colaboradores efetivos, ou seja, dos membros de suas patronagens, aperfeiçoamento qualitativo para que possam melhor gerir suas atividades, a estrutura administrativa de seus galpões, seus eventos e sua capacidade financeira e social como um todo, aplicando conhecimento técnicos e pessoais em proveito do desenvolvimento de nossos centros de tradições gaúchas e afins.
Desenvolvimento: O curso será desenvolvido em dois dias de trabalho, transmitidos pelas plataformas digitais (a ser definida), com inscrição prévia e fornecimento de certificados, utilizando de colaboradores voluntários com experiência em suas áreas de atuação, tanto como tradicionalistas em suas entidades, como profissionais utilizando-se de seus conhecimentos acadêmicos e pessoais para benefício e desenvolvimento das entidades tradicionalistas do RS.
– Programação:
1º Módulo:
• 19h – Abertura – Importância da Formação administrativa para as entidades tradicionalistas. Participação: Gilda Galeazzi – Presidente do Conselho Diretor do MTG
• 19h15 – Introdução a Estrutura Administrativa de uma Entidade Tradicionalista.
Esboço da colaboração – Introdução da parte histórica da criação das patronagens nos moldes de Organização de uma estância (35 CTG), organograma das patronagens e seu modo de administração e hierarquia (podendo incluir a organização das regiões e do MTG) para noção geral de funcionamento do tradicionalismo. Colaborador: Valmir Bohmer – Advogado e Vice-Presidente Artístico do MTG
20h – Patronagem: Eleição, Organização das eleições, Direitos e Deveres de cada membro da Patronagem.
Esboço da colaboração – Exposição sobre a forma organizacional das eleições de cada entidade tradicionalista, dos direitos e deveres de cada membro da patronagem no uso e atribuições de seus cargos. Podendo fazer um breve esboço sobre as eleições de regiões e MTG (quem tem direito a voto nestas eleições, funcionamento). Colaborador: Paulo Roberto Fraga Cirne – Conselheiro do MTG.
20h45 – Estatuto das Entidades Tradicionalistas, registro e formalidades legais.
Esboço da colaboração – Exposição sobre a forma de regularização de estatuto de entidades, seu registro, inscrição regular no cadastro de pessoas jurídicas e as formalidades legais para que esteja regular perante a inscrição como sociedade civil. Colaborador: Valmir Bohmer – Advogado e Vice-Presidente Artístico do MTG.
21h30 – Alinhamento: Congregação, União, Voluntariado e trabalho entre equipes de Patronagens e Departamentos.
Esboço da colaboração: Uma reflexão sobre a importância do uso das atribuições de cada membro de patronagem em benefício do coletivo, da integração e da importância de cada departamento para o andamento administrativo e social. O uso do voluntariado como objetivo e filosofia de trabalho dentro de cada segmento das entidades. Colaboradora: Ana Claudia Feltrin, Jornalista e Advogada, Diretora de Comunicação e Marketing do CPF Piá do Sul, 13ª RT.
22h15 – Encerramento do primeiro módulo.
2º Módulo:
8h – Abertura
8h30 – Contabilidade para entidades tradicionalistas.
Esboço da colaboração: De forma prática, esboçar às entidades como é importante ter uma gestão contábil dentro das entidades tradicionalistas, tanto para as formalidades legais pertinentes (incluindo as vigentes necessidades que muitos sentiram de estarem com seus documentos em dia para participarem dos editais do FAC e LIC), quanto para aquelas que possuem colaboradores. Colaborador: Márcio José Schineider- Bacharel em Contabilidade, 30ª RT.
9h30 – Gestão Financeira de Entidades Tradicionalistas.
Esboço da colaboração: Trazer as patronagens de forma prática a melhor maneira de ajudar na administração das entidades, a importância da gestão administrativa na gerencia de atividades e eventos, planejamento estratégico e anual. Colaborador: Marco Saldanha, Administrador com especialização em Gestão Pública, Coordenador da 4ª RT.
10h30 – Projetos Culturais e Produtores culturais – capacitação para entidades tradicionalistas.
Esboço da colaboração: Explanação sobre os projetos culturais, captações de verbas públicas e a função dos produtores culturais, explanando como as entidades tradicionalistas podem se tornarem produtoras culturais e estar a par dos editais públicos de valorização da cultura. Colaborador: Fabrício Harden – Produtor Cultural, responsável por diversos projetos de relevância no RS.
11h30 – Relações Públicas e Pessoais nas Entidades tradicionalistas.
Esboço da colaboração: Expositivo sobre a importância das relações públicas dentro dos meios sociais e consequentemente dentro das entidades, como interfere na relação entre as entidades e o público, associados, prendas, peões e departamentos. Colaboradora: Manoela Carvalho – Formada em relações Públicas pela Unisc e em Comunicação Visual pela Univates, 24ª RT.
12h15 – Marketing empresarial: Como pode ser construído para uma entidade tradicionalista.
Esboço da colaboração: A importância de criar uma identidade visual, do marketing como ferramenta de colaboração para consolidar a atuação das entidades na comunidade, elevando a autêntica cultura gaúcha, ao mesmo tempo que correspondendo às necessidades sociais vigentes. Colaborador: Guilherme Milani – Autor do Livro “CTG S.A” e gerenciador digital da página Estância Virtual.
13h – Exemplos que deram certo, com participação especial de Convidados de Entidades Tradicionalistas de Relevante papel dentro do Movimento.
13h30: Encerramento do Módulo 02.
(a programação acima descrita foi a realizada na 1ª turma, tendo algumas alterações para as demais, conforme a necessidade e demanda)

 

Departamento de Pesquisa e Difusão Cultural
Diretoras: Jéssica Thaís Herrera e Tamara Trentini Rigo

A responsabilidade do Departamento de Pesquisa e Difusão Cultural do Movimento Tradicionalista Gaúcho é a elaboração do Caderno Piá 21. Em 2020, além de manter a coluna “Prosa, Verso e Arte” e conteúdos de estudo para Cirandas e Entreveros Culturais por meio de textos temáticos e de opinião, da coluna “tu sabias?” e de exercícios, houve inovações. Uma delas foi a elaboração do Piá 21 em formato de revista para as edições on-line, como forma de tornar a leitura mais atrativa e dinâmica. Além disso, a partir da edição do mês de abril, tradicionalistas passaram a ser convidados para contribuir com um texto de opinião na maioria das edições. A rede social Instagram foi utilizada também para manter contato com os leitores e buscar responder suas expectativas de conteúdos e matérias abordadas no caderno.
Abordagens Caderno Piá 21 durante o ano de 2020:
Janeiro:
Texto 1: Tema Anual: MTG, Sustentabilidade e as novas gerações
Texto 2: Sustentabilidade ambiental
Texto 3: A redação de sucesso em 5 passos
Tu Sabias: Geografia do RS
Exercícios: Geografia do RS (economia e vegetação)
Prosa Verso e Arte: Artesanato – Ágata Grochot dos Santos

Fevereiro:
Texto 1: Danças tradicionais
Texto 2: Arte como sinônimo de emoção e tradição
Texto 3: Cinco dicas para a prova oral
Tu Sabias: Fegadan
Exercícios: Danças tradicionais gaúchas
Prosa Verso e Arte: Amadrinhador – Fernando Graciola

Março:
Texto 1: Empoderar-se é atemporal
Texto 2: Tese O Sentido e o Valor do Tradicionalismo
Texto 3: Te cuida, vivente!
Tu Sabias: A mulher no tradicionalismo
Exercícios: Documentos basilares do MTG/RS
Prosa Verso e Arte: Intérprete – Josiane Bedin

Abril:
Texto 1: Covid-19 e outras doenças da humanidade
Texto 2: São Miguel da Humanidade
Texto 3: Kerb e bailes
Tu Sabias: Expressões e ditados do RS
Exercícios: Expressões gaúchas
Prosa Verso e Arte: Sogueira Los Changadores – Giovani Andrade e Yuri

Maio:
Texto 1: Lei Áurea: liberdade ou desamparo social?
Texto 2: Ritos religiosos
Texto 3: Das plenárias para a prática em tempos de caos
Texto 4: A beleza da Ciranda Cultural de Prendas: há 50 anos formando lideranças femininas
Tu Sabias: Tradição e tecnologia
Exercícios: História do Rio Grande do Sul
Prosa Verso e Arte: Bordado – Roselaine Louzada

Junho:
Texto 1: Leonel Brizola: uma referência política
Texto 2: Meio ambiente e biodiversidade
Texto 3: Tratados da Guerra contra Rosas e Oribe
Tu Sabias: Nomes que fizeram história
Exercícios: Dos direitos e dos deveres dos associados
Prosa Verso e Arte: Declamação – Ramiro Grethe Bregles

Julho:
Texto 1: Turismo no Rio Grande do Sul
Texto 2: Como nascem as mudanças: Juventude tradicionalista para além dos protocolos
Tu Sabias: Dos direitos e dos deveres dos tradicionalistas
Exercícios: Cultura do mate
Prosa Verso e Arte: Costureira – Rosmari

Agosto:
Texto 1: Noivas de preto
Texto 2: Brinquedos do folclore gaúcho
Tu Sabias: Indústrias (geografia)
Exercícios: Crendices e superstições
Prosa Verso e Arte: Fotógrafo – Willian Santos

Setembro:
Texto 1: Via setembro! Viva a tradição gaúcha!
Texto 2: Guerra do Paraguai – o conflito armado mais sangrento da América Latina
Tu Sabias: O RS durante a Primeira Guerra Mundial
Exercícios: História do tradicionalismo
Prosa Verso e Arte: Declamador – Luciano Salerno

Outubro:
Texto 1: História do MTG e a contribuição da instituição na vida dos tradicionalistas
Texto 2: Literatura regionalista
Tu Sabias: Administração do MTG
Exercícios: História das revoluções
Prosa Verso e Arte: Educatchê – Éridio Silveira

Novembro:
Texto 1 e 2: Dia da consciência negra: qual a responsabilidade dos tradicionalistas?
Tu Sabias: A negritude na construção sócio cultural gaúcha
Exercícios: Negros no RS
Prosa Verso e Arte: Declamadora – Júlia Graziela Azambuja

Dezembro:
Texto 1: Símbolo da hospitalidade
Texto 2: Mitologia no Rio Grande do Sul
Tu Sabias: Natal no Rio Grande do Sul
Exercícios: Contribuições culturais
Prosa Verso e Arte: Prendas e Penteados – Muriel Machado Lopes

 

Departamento de Apoio à Juventude Tradicionalista e Gestão de Prendas e Peões do Rio Grande do Sul
Diretores: Ivanir Trentini Rigo e Genil Rigo
Durante este ano tão intenso e desafiador, as atividades realizadas junto à gestão de Prendas e Peões do Rio Grande do Sul buscaram contribuir com as entidades, regiões, escolas e outras instituições, por meio de lives, projetos, publicações e encontros virtuais. Mesmo vivendo um momento atípico, os jovens mantiveram-se ativos, promovendo momentos de conhecimento e aprendizado, principalmente aos futuros participantes das cirandas e entreveros de entidade, regionais ou estadual.
Lives e Eventos On-line: Ao longo de todo o período de pandemia, a gestão participou de aproximadamente 250 lives, sobres os mais diversos temas, entre eles: Sustentabilidade e as novas gerações, Semana Farroupilha, música regional, geografia do RS, mulher no tradicionalismo, símbolos cívicos e sociais, o jovem no tradicionalismo, preparação para Ciranda e Entrevero, Carta de Princípios, tradicionalismo e sociedade, reflexões atuais, brinquedos e brincadeiras, lidas campeiras, Gaúchos sem fronteiras, saúde mental em tempos de pandemia.
Publicações em redes sociais: As postagens em redes sociais referentes à divulgação de conteúdo sobre Geografia, História e Cultura são contínuas, como os textos de opinião e a série de publicações “Você sabia?”, bem como ações virtuais de visibilidade alusivas a datas comemorativas e de conscientização. Ao longo do período foram realizadas cerca de 350 publicações no Facebook (Prendas e Peões do Rio Grande do Sul) e Instagram (@peoesprendasrs).

 

Departamento Jovem Central
Diretor e vice-diretor: Victor Matheus Conceição e Cezar Augusto Bertani Gomes

Considerando o que foi desenvolvido no corrente ano, buscamos relatar, de forma sucinta e objetiva, as ações da atual gestão do Departamento Jovem Central. O planejamento de trabalho foi reformulado a partir do mês de março, pois o mundo inteiro entrou em colapso em virtude da Pandemia de Covid-19, na qual impossibilitou ações e métodos de trabalho nos quais eram desempenhados de forma presencial. Portanto, cabe salientar que o Departamento Jovem Central, em conjunto com sua equipe de trabalho, buscou integrar, valorizar e propagar suas ações no intuito de dar visibilidade, importância e integrar novos adeptos a este importante departamento para a conjuntura estrutural e funcional do tradicionalismo. Foram realizadas lives, postagens semanais e atividades voltadas à cultura e função social do tradicionalismo.
Participação no Seminário Estadual de Prendas: cada região tradicionalista foi convidada a expressar através de fotos, reportagens, relatos de mulheres que passaram por esta vivência e o quão importante foi na sua base preparatória para enfrentar os desafios de uma universidade, do mundo do trabalho e principalmente as que seguem contribuindo para o tradicionalismo. No dia do evento foi elaborado um painel com os registros encaminhados.
Semana da Paz: foi trabalhado o tema “A Juventude em defesa da paz: O verdadeiro Sentido e Valor do Tradicionalismo Gaúcho”. A temática teve como objetivo promover a união da juventude tradicionalista em defesa dos nossos valores e princípios; estreitamento de laços de amizade e harmonia entre gerações para construirmos o futuro do Tradicionalismo, bem como refletir e fazer refletir acerca do cenário atual do Movimento Tradicionalista Gaúcho. Foram sugeridas atividades como debates, oficinas, palestras, resgate da tese “O Sentido e o Valor do Tradicionalismo”.
Campanha “Juventude Solidária”: Em meio à pandemia de covid-19, muitas comunidades e grupos locais estão passando por dificuldades, seja por precisar de alimentos, itens de higiene, materiais de prevenção ao contágio do vírus (máscara, álcool em gel), entre outros. Pensando nisso, foi convocada a juventude Tradicionalista para auxiliar suas entidades, regiões e inter-regiões. Foi sugerido que os envolvidos buscassem atentar para as carências de suas cidades, em que em uma ação solidária e coletiva possam contar com voluntários, fortalecimento o grupo de trabalho e buscando amenizar os impactos da pandemia. Sendo assim, foi solicitado que por meio das divulgações das respectivas ações fossem marcadas as páginas oficiais do Departamento Jovem Central e do MTG/RS, para que unidos possamos propagar a solidariedade e esperança para os gaúchos e gaúchas de todas as querências.
Projeto “A Juventude Como Agente Fortalecedor das Inter-Regiões”: com objetivo de fortalecer as inter-regiões, jovens de todas as Inter-Regiões foram convidados a participar dessas atividades, pois assim estaremos mantendo viva a verdadeira essência da nossa cultura, nos costumes simples e principais dos gaúchos. Desse modo, o objetivo foi a construção de um alicerce para um momento de fortalecimento e valorização da juventude, trocando experiências e cultivando o nosso gosto pelas tradições. As Inter-Regiões, em conjunto com suas respectivas Regiões, desempenharam, através de suas plataformas virtuais, projetos com o intuito de integrar participantes. Esses projetos foram de cunho literário, campeiro, artístico, cultural.
Semana do Jovem Tradicionalista: realizada do dia 31 de agosto ao dia 5 de setembro de 2020, a Semana do Jovem Tradicionalista teve por objetivo incentivar a liderança jovem a promover ações concretas para fomentar o diálogo, a reflexão e divulgação dos temas propostos. Partindo desse objetivo, o Departamento Jovem Central do MTG/RS, em consonância com a Vice-presidência de Cultura do MTG/RS, definiram como temas norteadores para as atividades: 60 anos da aprovação da Carta de Princípios; Tema anual MTG 2020: “MTG: Sustentabilidade e as Novas Gerações”; Tema dos Festejos Farroupilhas 2020: “Gaúchos sem Fronteiras”; Tese “O MTG Como Propulsor do Uso Coerente das Tecnologias e Valorização do Ser Humano”. A abrangência de diferentes temáticas foi realizada a fim de contemplar as demandas de cada região, assim como promover uma integração entre as atividades do Departamento Jovem e os projetos da gestões de prendas e peões que já estavam em andamento. Além disso, o Departamento Jovem Central promoveu lives nos dias 1º, 3 e 5 de setembro, via redes sociais do departamento, com objetivo de dialogar sobre os temas propostos para as atividades.
Atividades desenvolvidas para o aniversário do MTG: foram realizadas atividades com base na temática “MTG 54 Anos: eu faço parte!”, desenvolvidas entre os dias 22 e 28 de outubro de 2020. A ação contou com vídeos de integrantes da Diretoria do MTG e jovens tradicionalistas. Além disso, foi lançado um questionário sobre a história do MTG que ficou disponível até o dia 28/10 e posteriormente foi divulgado o resultado (quem gabaritou/mais acertou e as RTs que mais participaram). No dia do aniversário do MTG/RS foi publicado um vídeo de homenagem, contendo a participação voluntária dos jovens de todo estado, parabenizando o Movimento.
Ação “Tradicionalismo na pandemia: Voluntariado, solidariedade e sustentabilidade”: para encerrar este ano atípico com “chave de ouro”, os Departamentos Jovens das Inter-Regiões, regiões e entidades tradicionalistas foram convidados a realizarem atividades norteadas a temática anual do MTG/RS. Assim, que as ações promovam a divulgação da cultura gaúcha e que visem a conquista do bem coletivo.

Departamento de Apoio em Acervo Bibliográfico e de Imagens Físicas e Virtuais
Diretores: Terezinha da Silva Nunes e Paulo Roberto de Fraga Cirne
O trabalho deste departamento foi realizado na medida do possível, uma vez que as medidas de distanciamento e o pertencimento ao grupo de risco impediram o acesso ao espaço físico do acervo. No entanto, ainda assim estivemos presentes realizando atividades virtuais. O departamento esteve representado no 1º CFor Patronagem On-line, bem como em alguns eventos na 23ª Região Tradicionalista, como a chegada da Chama Crioula, projetos sociais, bem como a campanha do agasalho do CTG Estância da Serra e da 23ª RT. Além disso, houve participações em lives e atividades da Semana Farroupilha, assim como gravação de vídeo para o aniversário do Movimento Tradicionalista Gaúcho.
Além deste relatório, a mensagem que desejamos deixar a todos os tradicionalistas é que 2021 seja repleto de saúde, paz e felicidade e que tudo volte ao normal. Feliz Natal e Próspero Ano Novo a todos.